De acordo com a Abrata (Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos), o dia 30 de março se tornou o Dia Mundial do Transtorno Bipolar, em homenagem ao aniversário do pintor Vincent Van Gogh, que foi diagnosticado como portador da doença. Um distúrbio mental que se caracteriza por episódios de mania ou hipomania e depressão. A doença é um desafio para os portadores e seus familiares. Mas a família é muito importante para a recuperação de quem sofre com o problema.

Segundo o médico psiquiatra, Mario Louzã, se o paciente já foi diagnosticado e está sob tratamento, tanto familiares como amigos devem estar sempre próximos. “O acolhimento nessa hora, respeitando a individualidade, certamente é muito importante, pois dependendo da medicação administrada, os efeitos de melhora podem demorar um pouco. Alguns levam cerca de 15 dias”, diz o doutor.

O médico sugere que os amigos e familiares estejam sempre presentes e procurem distrair o paciente, sem ficar tocando no assunto e sem forçar a barra para fazer algo que ele não queira. “A falta de entendimento das pessoas pode fazer com que esse indivíduo se sinta ainda mais sozinho, o que potencializa sua dor”, ressalta.

Ainda, segundo Louzã, mesmo quando o paciente demonstrar uma melhora e começar a prosseguir com sua rotina normal, é possível que haja recaídas. Por isso a importância da família e os amigos estarem atentos. E no caso da pessoa demonstrar sinais dos quadros anteriores, é imprescindível buscar ajuda médica o mais rápido possível.

 

 

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...