Parte fundamental do nosso corpo, os pés não servem apenas para a locomoção diária. Eles também podem dar indícios de que nossa saúde precisa de cuidados e, para alguns, como no caso dos diabéticos, os sinais indicados são de extrema relevância. Para quem tem a patologia, que de acordo com a Organização Mundial da Saúde atinge cerca de 16 milhões de brasileiros, o cuidado com os pés é essencial, uma vez que o diabetes causa insensibilidade nas extremidades do corpo e o alto nível de glicose no sangue pode provocar lesões nos vasos sanguíneos e reduzir a circulação. Quando isso ocorre, a pele enfraquece, facilitando o aparecimento de ferimentos e dificultando a cicatrização.

Um simples machucado no pé de um diabético pode acabar se tornando um problema grave, explica Cristina Lopes, coordenadora técnica da Doctor Feet, referência no tratamento do problema. Isso porque, por não sentir dor, a pessoa não percebe o ferimento e pode acabar desenvolvendo calos de pressão e lesões na pele e nas articulações. “É preciso estar atento, pois essas complicações são um perigo constante e precisam de cuidados diários. Em casos mais graves, a demora para cicatrização pode infeccionar o pé, levar à gangrena e, em último caso, amputação da área lesionada”, ressalta a coordenadora técnica. O problema é a causa número um de amputações não traumáticas no Brasil.

É importante lembrar que ter a doença não significa necessariamente que ela atingirá os pés, mas é preciso atenção constante. Para ajudar na prevenção diária, Cristina Lopes destaca algumas dicas para o cuidado com essa parte do corpo:

1. Fazer uma minuciosa verificação dos pés diariamente, examinando se existem ferimentos, calos, edemas e áreas sensíveis

2. Usar calçados confortáveis e que protejam os pés para evitar bolhas e calos, e no caso de sapatos abertos, evitar arranhões

3. Secar bem os pés após o banho para evitar frieiras e utilizar cremes hidratantes específicos à noite para evitar ressecamento e rachaduras

4. Utilizar óleos essenciais, como melaleuca, que evitem a proliferação de fungos que causam micoses

5. Não cortar as unhas muito rentes e evitar mexer nas peles dos cantos para evitar ferimentos

6. Fazer visitas regulares ao médico e, pelo menos a cada 30 dias, ao podólogo

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...