Muitas pessoas não imaginam que uma doença característica da terceira idade pode ter alguma relação com o estilo de vida das pessoas durante a adolescência. A alimentação e a prática de exercícios têm influência direta na probabilidade de uma pessoa sofrer com a osteoporose quando envelhecer.

Foi o que provou um estudo feito com 4.000 adolescentes, que tinham idade média de 15 anos. Os autores da pesquisa observaram que as pessoas que têm menor quantidade de tecido adiposo – tecido que armazena energia em forma de gordura – possuem ossos mais finos e têm uma tendência maior de ter osteoporose no futuro.

O que ocorre é que, depois da adolescência, os nossos ossos começam a crescer de tamanho e espessura, isso acontece entre os 20 e 30 anos, depois dessa idade o nosso corpo começa a ter perda de massa óssea, ficando mais fracos ao passar dos anos. Por isso, as pessoas que têm maior quantidade de gordura, por conseqüência, ossos mais grossos, terão menos chances de sofrer com a osteoporose.

O ser humano quando chega aos 50 anos de idade começa a perder 0,5% da massa óssea por ano, e aos 65, há perda de 2,5%. As mulheres são as que sofrem mais com essa doença. Elas perdem cerca de 35% do osso cervical, e 50% do osso trabecular (vértebras), os homens perdem apenas 2/3 dessa quantidade.

Como evitar a doença ainda na adolescência?

Procure fazer com que seu filho pratique exercícios físicos com freqüência, matenha uma dieta equilibrada com consumo de laticínios e proteínas. Faça com que ele consuma cálcio – cerca de 4 copos de leite por dia. O indicado é manter o índice de massa corpórea (IMC) entre 20 e 25kg por metro quadrado.

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...