O chocolate faz bem para a saúde! Ótima notícia, não é mesmo? Afinal, esta delícia nos conforta, aquece e alegra. Cada mordidinha, é um pedaço de felicidade. Quem é chocólatra deve ter as mesmas sensações que as descritas. Mas, para que o cacau promova os benefícios que possui, é preciso ter cautela.

Além de saboroso, o chocolate contém alto teor de flavonoides antioxidantes, que ajudam a reduzir os riscos de doenças cardiovasculares e o câncer, combate a depressão e a ansiedade, devido a substâncias serotonina – responsável pela sensação de prazer e bem-estar.

Chocolate e a saúde

Pele

Entre as dúvidas mais frequente entre os “chocólatras” é se ele realmente causa espinhas. “Chocolates e doces não causam espinhas, se consumidos com moderação”, explica o dermatologista do HNSG, Maurício Satto.

Produtos com alto índice glicêmico se comidos em quantidade excessiva produzem uma resposta hormonal e isso gera o aumento da produção da oleosidade da pele, resultando em acne e espinhas”, enfatiza o médico, que faz uma ressalva. “O chocolate de boa qualidade e na quantidade recomendada faz bem a pele”.

O chocolate pode ser ainda, um grande aliado na prevenção do envelhecimento da pele. As propriedades antioxidantes do chocolate estão presentes no cacau, ou seja, chocolates que possuem quantidade maior que 70% de cacau são os que possuem efeitos antioxidantes, que são importantes para a pele. “Para obter os benefícios desejados, recomendamos ingerir no máximo 30 gramas ao dia. Porém, é importante destacar que comparado com vitaminas e filtro solar, o cacau tem efeito mais discreto”, enfatiza o dermatologista.

Crianças

Segundo a nutricionista, Heloísa Hermann, no primeiro ano de vida, recomenda-se evitar o consumo de chocolate, pois as chances de intolerância à lactose são maiores. “A quantidade de consumo indicada para crianças saudáveis, de um a cinco anos, é de no máximo 50g por dia. Normalmente, alguns tipos de chocolates contêm cafeína, que em excesso, pode tirar o sono da criança ou reduzir seu apetite”, ressalta.

As crianças diabéticas, mesmo que consumam chocolates diet, devem ingerir com moderação, já que a quantidade de gorduras é ainda maior. “Já as crianças que não toleram lactose podem consumir o chocolate amargo ou meio amargo, pois, não contém leite”, orienta.

 

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...