Segundo o Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo (HC-FMUSP), estima-se que de 15% a 22% das pessoas sofrerão com uma crise depressiva em algum momento da vida.

Esta doença provoca uma sensação de vazio, tristeza profunda, lentidão, inibição dos movimentos corporais, redução da capacidade de concentração, perda de interesse das atividades antes prazerosas, energia reduzida e cansaço. Independente do grau (leve, moderada ou grave), quem está depressivo possui sentimento de medo, insegurança, falta de esperança e desamparo.

Não há exames que diagnostique a depressão. No entanto, quando os sintomas são apresentados e definidos pelo especialista como depressão, o tratamento ideal para cada caso é aconselhado. A cura pode vir por meio de medicamentos, eletroconvulsoterapia (ECT), até psicoterapias individuais, de grupos ou familiares.

Médicos apontam a alimentação e o exercício físico como aliados do bem-estar e da sensação de prazer. Os nutrientes triptofano, tirosina, magnésio, vitamina B e vitamina C auxiliam na formação da serotonina, neurotransmissor que estimula as boas sensações. As atividades físicas indicadas são as aeróbicas, pois tiram o foco dos pensamentos depressivos.

Mantenha hábitos saudáveis e, caso os sintomas se agravem, busque a ajuda de especialistas.

Informações retiradas: revista Viva Saúde n° 135

 

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...