Os departamentos de Psicobiologia e de Medicina Preventiva da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/UNIFESP) estão desenvolvendo uma pesquisa para verificar os efeitos da meditação do tipo mindfulness (atenção plena) em mulheres que precisam usar medicamentos para dormir, a fim de avaliar a possível diminuição da ansiedade e da melhora do sono.

Para isso, estão sendo recrutadas mulheres adultas (a partir de 18 anos), de nacionalidade brasileira, alfabetizadas e que estejam usando medicamentos como o Zolpidem, Zaleplom e Zopiclone ou tranquilizantes do tipo benzodiazepínicos para dormir nos últimos três meses (90 dias), com freqüência de pelo menos quatro vezes por semana. São exemplos desses tranquilizantes: Diazepam, Clonazepam, Bromazepam, Alprazolam, Flunitrazepam, Flurazepam e Midazolam, entre outros.

As interessadas devem ligar, durante o horário comercial, para o telefone (11) 5549-2500 (falar com Andreza).

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...