Pesquisadores da Universidade de Exeter, no Reino Unido, realizaram estudo sobre a contribuição da radiação do telefone celular, quando este é guardado no bolso da calça, para a infertilidade masculina.

Foram realizadas 10 pesquisas, entre elas a análise de 1492 amostras de espermas vindos de  clínicas de fertilização e centros de pesquisa.

As amostras expostas à radiação do celular apresentaram redução de 8% da mobilidade espontânea e 9% de viabilidade (percentual que estava vivo) dos espermatozoides.

Além da radiação, o celular no bolso pode elevar a temperatura da região do testículo, possível causa da diminuição da qualidade dos espermatozoides.

Em uma entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o diretor do Centro de reprodução humana do IPGO (Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia), Arnaldo Cambiaghi, afirma que é muito cedo para ter certeza da contribuição da radiação do aparelho celular para a infertilidade.

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...