the painÉ justamente durante período do descanso, que muitos casos de lombalgia – dor nas costas – aparecem. Praticar esportes não habituais, ficar sentado por bastante tempo sem alongar, viagens demoradas e até mesmo a mudança de colchões e travesseiros podem causar desconfortos, revelar ou acentuar lesões na coluna. De acordo com o quiropraxista Eduardo Ribeiro, da Quiropraxia Jason Gilbert – unidade Porto Alegre, a lombalgia surge quando as estruturas da região lombar sofrem uma sobrecarga devido a má postura, o que leva a desalinhamentos das curvatoras normais da coluna e compressão de um ou mais nervos. “Com isso, normalmente, o nosso corpo dispara um alarme que é a dor”, explica. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença atinge 80% da população. No Brasil, de acordo com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), quatro em cada cinco pessoas têm ou terão a doença em algum momento da vida.

Com as mudanças na rotina, os casos de dor nas costas podem aumentar nesta época do ano. Mas o período também é ideal para dar ainda mais atenção aos sinais do corpo e preocupar-se com a prevenção.

Mas quando a dor é ignorada ou de baixa intensidade, pequenos problemas têm chance de se tornar crônicos na coluna. Por isso, é fundamental aproveitar a época de tempo livre para dar ainda mais atenção aos sinais do corpo e preocupar-se com a prevenção. “Praticar exercícios diariamente é recomendado, mas um dos aspectos essenciais é o reforço do core – músculos abdominais. Assim, diminui-se o impacto na coluna vertebral, devido ao desenvolvimento dos órgãos estabilizadores sobre a pelve. Outro item muito importante é manter a respiração suave, profunda e regular”, destaca Eduardo Ribeiro. Além das costas, se os joelhos ou tornozelos doem, é hora de buscar ajuda especializada. O profissional aponta que dores de cabeça e insônia, por exemplo, também podem ser sintomas de problemas relacionados à coluna.

Conheça algumas outras orientações do quiropraxista:

- Descanso: mesmo quando estiver na praia, ou relaxando em outro local, levante-se para caminhar um pouco e alongar.

- Caminhadas: a cabeça deve estar centrada nos ombros; o queixo, paralelo ao chão; os ombros, alinhados ao tórax; e os braços para baixo e levemente dobrados. O abdome, contraído para manter a coluna ereta e protegida.

- Caminhadas na praia: muito cuidado na areia mole ou fofa, pois o impacto do exercício é maior e a instabilidade pode causar torção no tornozelo ou dores nas costas.

- Bicicleta: ajuste a altura do selim de modo que não se estique a perna ao pedalar; e a altura do volante de modo a não precisar se inclinar muito para frente. Lembre-se de que sua coluna sustenta o peso dos seus braços.

- Exercícios diários: quem não é atleta, precisa praticar exercícios com moderação, respeitando os limites do corpo e não utilizando pesos que possam sobrecarregar a coluna.

- Sono: dê preferencia a colchões firmes e travesseiros adequados à posição adotada ao dormir. Caso prefira a posição lateral, o travesseiro deve ocupar o espaço entre ombro e orelha, sem inclinar demasiadamente a coluna para cima ou para baixo, incluindo um travesseiro entre os joelhos.

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...