Woman Holding Wrapped Present

Em Alagoas, voluntárias da Rede Feminina de Combate ao Câncer e do Grupo Renascer fabricam e doam próteses mamárias feitas com bolinhas de prolietileno e revestidas com tecido, o modelo é usado abaixo do sutiã.

Com tratamento e cirurgias altamente invasivos, o câncer de mama ataca não só a saúde física, mas, também, o psicológico e, principalmente, a autoestima das pacientes, que ao perderem a mama ficam fragilizadas.

A ideia da fabricação das próteses surgiu como uma alternativa para ajudar as mulheres que não puderam, ou não quiseram, passar pelo procedimento de reconstrução da mama logo após a cirurgia.

O trabalho, sem fins lucrativos, é feito na casa das voluntárias. O material é comprado pela instituição ou arrecadado por meio de doações. As próteses, confeccionados nos tamanhos de 38 a 50, ficam disponíveis para doação na Santa Casa de Misericórdia de Maceió. Para adquiri-las, as pacientes precisam passar pela assistente social do hospital e escolher o tamanho adequado.

Além da confecção das próteses, a instituição tem como missão educar, prevenir, reabilitar, prestar assistência social e reintegrar as pacientes carentes vítimas de câncer, de todos os tipos, inclusive, o de mama. A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Alagoas trabalha em conjunto com a Santa Casa de Maceió e a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), realizando encontros mensais com médicos, nutricionistas, psicólogos, advogados e voluntárias.

Outubro Rosa

Na cidade de Maceió o mês vai ser agitado. A campanha teve início com um café da manhã e desfile de moda no dia 03, além da II Caminhada das Mulheres Vitoriosas, que aconteceu no dia 6.  A Rede ainda contará com distribuição de material informativo durante todo o mês, que será finalizado com apresentação de corais no dia 31, a partir das 18h no Posto 7 da Praia da Jatiúca.

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...