sus1O Ministério da Saúde formalizou na última quinta-feira (13) a inclusão de cinco novos serviços médicos (quatro exames e um medicamento) na lista do Sistema Único de Saúde (SUS). A medida foi publicada no Diário Oficial da União.

Um dos testes serve para detectar fibrose cística, doença genética que pode causar infecções respiratórias, problemas em glândulas exócrinas (suprarrenais, mamárias, intestinais, sebáceas, sudoríparas e tireoide) e atingir órgãos como fígado, pâncreas e o sistema reprodutor.

Esse exame para confirmar o diagnóstico é chamado de “teste do suor com dosagem de cloreto”. Até então, era feito pelo SUS apenas em bebês, na triagem neonatal. Agora, o serviço foi ampliado para crianças, jovens e adultos. Segundo o governo, há cerca de 300 novos casos de fibrose cística por ano no Brasil.

O segundo exame oficializado nesta quinta verifica a presença dos vírus HIV e da hepatite C no sangue de doadores em hemocentros, por uma questão de segurança. Segundo o ministério, esse é um teste já feito em 14 hemocentros credenciados, mas agora eles serão ressarcidos pelo governo federal.

O terceiro serviço incluído na lista do SUS é oftalmológico, chama-se “tomografia de coerência óptica” e é indicado para diagnóstico precoce de doenças na retina, como glaucoma e outras distrofias. De acordo com o ministério, esse é um método não invasivo, sem contato, que dura 10 minutos e permite fazer cortes transversais na retina pra gerar imagens de alta resolução de alterações anatômicas. O governo acredita que o método beneficie 8 mil pessoas por mês.

Já o quarto exame, conhecido como “linfanadectomia seletiva guiada”, é recomendado para pacientes com câncer de pele e mama. Ele já era oferecido pelos hospitais públicos, que tinham ressarcimento do governo, mas agora está oficializado no SUS. Segundo o ministério, esse teste mapeia células cancerígenas e permite retirar apenas as células metastáticas em uma cirurgia, sem comprometer a região saudável, o que pode ser muito positivo em um caso de tumor de mama, por exemplo.

A quinta novidade do SUS é a inclusão de uma nova apresentação do remédio hidroxiureia, para crianças com anemia falciforme. A versão de 500 mg já era oferecida, e agora também está disponível a de 100 mg. De acordo com o ministério, o medicamento deve reduzir hospitalizações, tempo de internações e mortes.

*Com informações do G1

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...