É só falar em arrancar o dente do siso que alguém aparece – além de fazer o trocadilho popular para “dente do juízo” – com uma história de dor e sofrimento. Em algumas pessoas, esses relatos geram insegurança com o procedimento e medo da recuperação. Como consequência o que se tem é um quadro bastante comum: a maioria acaba adiando a extração do siso e só retorna ao consultório odontológico quando o dente já causa problemas.

Na linguagem dos dentistas, os dentes do siso são os terceiros molares e na maioria das vezes têm indicação para extração.  Vamos entender por quê?

De acordo com a Dra. Giselle de Azevedo Paridaens, especialista em reabilitação oral e prótese dentária, os dentes do siso, em geral, não fazem falta, mas são extremamente importantes nos casos de prótese fixa ou prótese parcial removível quando há perda de outros dentes. Ela explica que diversos fatores podem indicar a remoção: “As indicações são muitas, como: tumores, reabsorção radicular do elemento dentário vizinho, presença de cáries extensas, mau posicionamento que não permita sua erupção correta, indicação ortodôntica, entre outras”, diz.

A premissa para manter a saúde em dia é a prevenção, assim como neste caso, a orientação é não esperar a dor para arrancar o dente. Então, como saber a hora certa para isso? Resposta: somente um cirurgião dentista pode responder essa pergunta e, por isso, é fundamental manter em dia as visitas com o profissional.

Depois dos 30 anos de idade, os dentes do siso estão “soldados” ou “grudados” no osso dos maxilares. Por conta dessa intervenção tardia, a incidência de infecções pós-operatórias é muito maior que nos adolescentes.

Pós-extração

Após sentir incômodo para comer, dor e sangramento na gengiva, o analista de sistemas, Itamar Zanfolin Soares, recebeu a recomendação para retirar os quatro dentes do siso que estavam “mexendo nos outros dentes”.

Ele relata como a extração, no seu caso, foi complicada “eu arranquei dois dentes por vez e na primeira realmente foi mais traumático, tive que usar medicamente para dor e comer bastante alimento gelado para evitar o sangramento. Já na segunda foi mais tranquilo. Depois desse período, tudo voltou ao normal, inclusive a alteração da arcada”, diz o analista.

  • Alguns sintomas podem acometer ou não pacientes que tiveram a extração do siso: edema (“inchaço”), dor, risco de infecção, risco de parestesia do lábio ou língua (sensação de frio, calor, formigamento, pressão ou queimação são alguns exemplos), hemorragia, fratura de mandíbula, comunicação bucossinusal, fratura do ápice radicular, entre outros.

A Dra. Giselle de Azevedo Paridaens responde outras dúvidas:

- Em qual idade costuma nascer esses dentes? Podem ser extraídos em qualquer idade?

Em geral, entre 15 e 18 anos de idade, mas já tive casos da erupção ocorrer aos 60 anos de idade! O ideal para a remoção dos terceiros molares é quando já estão com a coroa formada e uma  parte da raiz (antes do término de formação das raízes).

- Há intervalos de dias para a extração de cada um dos 4 dentes? Se sim, por quê?

Indico a exodontia dos 4 dentes simultaneamente, desde que o tempo cirúrgico e o estado do paciente permitam (em média, 1h a 1h em média, para a exodontia dos 4). Caso haja necessidade de intervalos entre as exodontias, recomenda-se entre 10 e 15 dias (para cicatrização).

- Quais as recomendações médicas antes e depois de extrair esses dentes?

Cuidados pós-operatórios: tomar a medicação prescrita, evitar esforço físico, alimentação   líquida ou  pastosa, fria, não usar canudo, dormir com a cabeça mais elevada, compressa fria, não fumar, não tomar sol etc. Cuidados pré-operatórios: tomar medicação prescrita, alimentar-se normalmente e não consumir bebidas alcoólicas.

Mais dúvidas sobre a extração dos dentes do siso? Manda pra gente!

COMENTÁRIOS:

Comentários

Uma Resposta para “É realmente necessário arrancar o dente do siso?”
  1. Elizabeth disse:

    Preciso arranca o siso mas to com muita dor e muito preoculpada .ja estou tomando anti inflatorio.

Comente

Deixe aqui sua opinião...