Para algumas pessoas, o som inconfundível do grilo é agradável e pacífico, enquanto outras acham alto e irritante. Pode ser um barulho incômodo ou um canto gostoso, o fato é que os grilos querem dizer alguma coisa, basta você saber escutar. Papo de doido? Não, isso aqui é uma conversa científica. O site Scientific America investigou essas pequenas criaturas e concluiu que o som produzido por eles pode denunciar a temperatura do ambiente.

Os grilos, como todas as coisas vivas, têm muitas reações químicas acontecendo dentro de seus corpos, como as reações que permitem a contração de músculos para produzir um som.

Como todos os insetos, são de sangue frio e incorporam a temperatura do ambiente. Isso afeta a rapidez com que essas reações químicas dos músculos podem ocorrer.

À medida que a temperatura aumenta, torna-se mais fácil alcançar uma determinada energia de ativação, permitindo assim que as reações químicas, tais como as que permitem a um grilo “cantar”, ocorram mais rapidamente.

Inversamente, quando a temperatura cai, a reação fica mais lenta, fazendo com que o som diminua junto com ele.

Como os grilos reproduzem tão distinto som?

Geralmente, só os grilos machos fazem isso. Há uma estrutura especial no topo das suas asas que funciona como um “raspador”. Quando eles querem fazer o som, levantam as asas a um ângulo de 45 graus e movem o raspador em uma parte da asa através das rugas na parte de baixo da outra asa. É como passar o dedo ao longo dos dentes de um pente.

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...