As oscilações hormonais motivadas pela gravidez deixam as mamães loucas. Ao mesmo tempo em que ficam com a pele do rosto revigorada, o cabelo cai e quebra constantemente. Este paradoxo varia de uma mulher para outra, justamente dentro desse ciclo em que elas não podem se dar ao luxo de cuidar da pele com aquele hidratante que tanto adora, ou fazer aquela tintura tão desejada. Isto porque alguns produtos podem penetrar além da superfície da pele causando alguns problemas durante a gestação.

Dentre eles estão os cremes que têm como essência a cânfora, a ureia (em altas concentrações) e/ou o chumbo. Tome cuidado ao comprar hidratantes para os pés e para o corpo. Muitos deles contêm todas essas combinações.

A ureia, por exemplo, em percentagens maiores, consegue ultrapassar a barreira da placenta, o que pode acarretar complicações na formação  do bebê.

Escova progressiva? Só daqui a nove meses! Alguns produtos que compõem esse tratamento têm como conteúdo principal o chumbo. O processo feito no período gestacional pode provocar intoxicação na mãe, prejudicar os rins, o sistema nervoso, aumentar o metabolismo e pressão arterial.

De acordo com o dermatologista Fernando Passos de Freitas, as consequências no feto são ainda piores. “Isso se deve porque a mulher fica mais suscetível a alterações na gravidez, por isso os efeitos podem ser devastadores na criança”, alerta.

Substitua os cosméticos com substâncias fortes por outros mais suaves, como os apropriados para gestantes. Hoje a indústria farmacêutica e as empresas de cosmetologia desenvolvem produtos específicos para cada situação.

Esse avanço possibilita uma infinidade de opções que melhoram não só a pele, mas também cabelos e unhas. Além de não comprometerem  a saúde do bebê.

Na dúvida, é melhor não arriscar.

Abandone os produtos que você usava antes e evite fazer o uso de cremes desconhecidos. Os cuidados devem ser redobrados nos primeiros três meses de gestação. Prefira os dermatológicos naturais.

Nada de fazer tratamentos para rugas, manchas e celulites a não ser que seu médico ou um dermatologista indique uma solução específica, pois existem substâncias de determinados produtos que acabam provocando mudanças até no leite materno.

Como nessa fase as mulheres tem tendência ao desenvolvimento de estrias, o óleo de amêndoas, dentre outros, é recomendado.

Veja qual o protetor solar é mais indicado para essa situação. Mas não deixe de usar!

Beba bastante água. Objetivando sempre ajudar na hidratação da pele, além de proporcionar uma gestação muito mais saudável para o organismo como um todo.

Fonte: Dermatologista Fernando Passos de Freitas

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...