As rinites são muito frequentes nesta época do ano, principalmente a do tipo alérgica, pois durante a primavera as alterações climáticas aumentam a presença de pólen no ar, o que desencadeia mais alergia em quem tem o problema.

A rinite alérgica se parece muito com um resfriado, sendo causada por alergia, em especial à poeira, aos ácaros e ao pólen. Ela pode causar distúrbios do sono, como micro despertares, redução do tempo de sono, ausência de sono profundo e alterações eletroencefalográficas.

Existem vários tipos de rinites, entre elas, a medicamentosa, a vasomotora e a alérgica, sendo esta última a que mais atrapalha na hora de dormir.

O nosso sono é dividido em várias fases, mas o mais importante de todos é o chamado REM (movimentos oculares rápidos), em que a pessoa consegue dormir profundamente e descansar de fato.

Para alcançar esta fase com maior eficácia, é essencial que o sistema respiratório esteja funcionando bem, pois a oxigenação cerebral precisa estar em pleno funcionamento.

Então a rinite alérgica pode vir a prejudicar essa oxigenação, além de predispor ao aparecimento de várias doenças como asma, bronquite, sinusite e alterações estruturais nas vias respiratórias como o desvio de septo nasal, que diminui a qualidade do sono.

“Alguns sintomas como ronco, apneia, sensação de fadiga ou sonolência diurna são distúrbios que podem ser decorrentes de efeito mecânico direto (obstrução das vias aéreas superiores) ou efeitos indiretos (ação das citocinas e outros mediadores inflamatórios no sistema nervoso central) naqueles que apresentam a rinite alérgica”, afirma o alergista e imunologista, Dr. Marcello Bossois.

O médico ainda acrescenta que as queixas do aumento da obstrução nasal à noite, ao se deitar, são comuns. E que também costuma haver congestão da mucosa nasal durante a noite e nas primeiras horas da manhã.

Embora não seja uma doença grave, a rinite alérgica pode se tornar muito incômoda, causando espirros repetidos, coriza líquida e abundante, com coceiras no nariz, olhos, ouvidos e garganta. Com o passar do tempo, pode acometer outros locais próximos, surgindo outros problemas como sinusites, otites, amigdalites e faringites.

Como controlar a rinite alérgica

“Medidas como lavar as narinas com soro fisiológico diariamente, além de usar medicamentos tópicos a base de corticosteróides, são fundamentais para o controle de rinites alérgicas. Além disso, as medidas gerais para o controle da alergia, como o controle de ambiente e o uso da imunoterapia ajudam muito”, orienta Dr. Bossois.

Ele explica que também é válido para acabar com o problema corrigir cirurgicamente alterações mecânicas que possam estar associadas ao quadro, como polipose nasal, cistos de retenção nos seios da face e desvios de septos nasais.

O tratamento passa pela realização de um teste alérgico, que auxilia muito no diagnóstico, e a conclusão de quais são os verdadeiros causadores deste problema em cada paciente.

O controle do ambiente deve ser feito da seguinte maneira: forrar os colchões e travesseiros com vulcanapa impermeável, evitar carpetes, tapetes, cortinas, bichos de pelúcia e qualquer objeto que possa acumular poeira.

Essas simples atitudes irão diminuir a incidência da rinite com fundo alérgico. Além disso, em determinados casos, a administração da imunoterapia, mais conhecida como vacinas contra as alergias, também pode ser muito útil.

Brasil Sem Alergia

O Brasil Sem Alergia é um Projeto Social idealizado pelo alergista e imunologista, Dr. Marcello Bossois, que oferece acompanhamento médico gratuito, assim como a realização de diversos procedimentos de combate, controle e prevenção dos mais variados tipos de processos alérgicos e doenças imunológicas.

Desde 2007, o Brasil Sem Alergia já tratou milhares de pessoas com aproximadamente 50 mil atendimentos realizados.

A ação social é realizada somente no Rio de Janeiro. As consultas são oferecidas de segunda à sexta, das 09h às 18h, na Rua Conde de Porto Alegre, nº167 casa 01, no bairro 25 de Agosto, em Duque de Caxias.

Os interessados poderão obter mais informações sobre a realização de todas as atividades e agendar suas consultas através do telefone 2652-2175.

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...