Os profissionais da beleza estão sempre cuidando do bem-estar alheio. Mas ao final de um dia de trabalho passado muito tempo em pé ou sentado, sendo cabeleireiro, massagista ou manicure, as dores aparecem.

As mais comuns são as de coluna (59%), depois as dos braços e mãos (47%) e, por último, as das pernas e pés (27%).

Infelizmente estes profissionais não estão sozinhos nas estatísticas, já que, segundo alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 80% da população sofre ou vai sofrer de problemas na coluna.

Exercite-se

As dores nas costas e nos membros superiores não têm relação com o peso e índice de massa corporal, mas estão relacionadas ao sedentarismo.

Os profissionais que praticam alguma atividade física sentem menos dor, em comparação aos que não fazem exercício. Mas não estão livres dela, pois mesmo que a atividade física diminua a queixa, não a previne completamente.

E, segundo estudo feito no Instituto de Ortopedia do Hospital das Clínicas da FMUSP, ligado à Secretaria de Estado da Saúde, o número de horas trabalhadas na semana também influencia nas dores músculoesqueléticas sentidas por cabeleireiros e manicures.

Atenção: trabalhar por muito tempo, acima de 50 horas semanais, provoca mais dores ainda.

A lombar e os ombros também sentem o peso dos anos de trabalho; os profissionais que estão no mercado há mais de quatro anos têm mais queixas dessas regiões, se comparados aos iniciantes.

Como prevenir e tratar

Lembre-se sempre que em caso de dor ou qualquer alteração na coluna deve-se consultar um médico. Depois de diagnosticado o problema, o tratamento mais adequado será individualmente indicado.

Consultamos a Dra. Elaine de Markondes, fisioterapeuta, instrutora de Gyrotonic e de Pilates, do qual é representante exclusiva no Brasil, para saber algumas dicas relacionadas ao assunto. Confira abaixo:

- O que um profissional que trabalha muito tempo em pé pode fazer para amenizar as dores na coluna:

Como forma de promover relaxamento muscular é muito importante alternar a descarga de peso sobre as pernas durante a postura em pé, bem como a posição em pé com  a posição sentada a cada hora. Também é importante alongar a musculatura posterior a cada 4 horas, para evitar fadiga muscular e comprometimento da produtividade no trabalho.

- Para aqueles que trabalham por muito tempo sentados:

É necessário evitar passar muitas horas nessa posição, pois é uma das posições de maior sobrecarga para a região lombar.  Outra dica, é sentar bem sobre os quadris evitando dobrar a cintura para trás e posicionando a cabeça para frente.  Uma boa cadeira irá melhorar os ajustes e posicionamentos do corpo, melhorando a qualidade da postura em geral.

- Para os cabeleireiros que sentem dores nos ombros e nos membros superiores:

Quanto aos ombros,  posicionar bem a altura da cadeira para que o profissional não precise elevar muitos os ombros e braços para realizar a atividade. Pode-se colocar calço para descansar um dos pés em posições prolongadas.

- Para os profissionais que sentem dores por trabalharem por um longo período fazendo os mesmos movimentos:

Deve-se praticar, de forma intervalada, durante a jornada de trabalho, exercícios que envolvam alongamento, flexibilidade e realinhamento postural. Além disso, em caso de sintomas crônicos, é necessário consultar com profissionais especializados a necessidade de avaliações e de orientações mais específicas para cada caso.

Atualmente existem muitos  métodos que combatem de forma eficiente os males provocados pelo posicionamento prolongado nas posturas de trabalho, como o Pilates, o Gyrotonic e o Yoga, entre outros.

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...