Você sabia que uma pesquisa recente, feita pelo cientista britânico Colin Baigent, especialista em Epidemiologia Clínica da Universidade de Oxford, comprovou a redução de 27% do risco de infarto em pacientes que reduziram o nível do colesterol usando estatina?

Esse estudo será apresentado pelo especialista em Florianópolis, durante o XIII Congresso Brasileiro de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

A pesquisa levou à avaliação por cinco anos um total de 170 mil pacientes e comprovou que a redução para 40 ml/dcl do LDL (o “colesterol ruim”) não só reduziu o risco de infarto em 27%, como baixou em 22% o risco de derrame e reduziu a mortalidade em 10%.

Conforme afirma Raul Dias Santos, presidente do Departamento de Aterosclerose da SBC, apesar do recomendável de LDL ser em torno de 70, o nível médio da população brasileira chega a 120.

Raul Dias Santos levará ao Congresso uma pesquisa do Instituto do Coração que avalia os efeitos do alto nível de colesterol genético, isto é, famílias inteiras que apresentam elevado nível dessa gordura, mesmo tema que será analisado por um dos maiores geneticistas mundiais, o holandês Joep Defefche.

O cardiologista lembra que embora se fale muito em câncer, na realidade, as doenças cardiovasculares é que causam o maior número de mortes no Brasil, 315 mil por ano.

Portanto, controle o seu colesterol

Na próxima segunda-feira, dia 8 de agosto, é o Dia Nacional de Controle do Colesterol, data escolhida para alertar a população sobre a necessidade de ações preventivas contra o colesterol elevado a fim de promover hábitos saudáveis que colaborem para a saúde do coração.

O colesterol é essencial ao organismo, pois desempenha funções vitais: serve de matéria-prima para a produção de hormônios, do ácido biliar que regula a digestão e da vitamina D, e entra na construção de membranas celulares, entre outras funções.

Porém existem dois tipos dele, o LDL (conhecido como mau colesterol) e o HDL (o bom colesterol).

Uma dieta saudável, com baixos níveis de gordura saturada e colesterol, é o primeiro passo para o controle da doença e para a prevenção de riscos cardiovasculares.

Algumas mudanças de atitude podem ajudar a manter suas taxas reguladas:

  • Reduza o consumo de carne vermelha, substituindo-a por frango ou peixe;
  • Troque os queijos amarelos pelos brancos;
  • Prefira as margarinas com fitosterol, que contém ação para diminuição do colesterol ruim.
  • Aumente o consumo de fibras solúveis, encontradas na aveia, nos feijões e em frutas como a maçã;
  • Aposte nos alimentos ricos em antioxidantes, como as frutas cítricas e as folhas verde-escuras;
  • Exercite-se todo dia por, no mínimo, meia hora;
  • Abandone o cigarro, que lesa a parede dos vasos.

COMENTÁRIOS:

Comentários

3 Respostas para “Redução de colesterol diminui em 27% os infartos”
  1. rodrigo disse:

    nossa! Ainda bem q meu colesterol ta ok!!!

  2. MULINARI disse:

    Temos que atentar para o hdl , trigliceridios e glicemia para avaliar risco de infarto ,só LDL NÃO

Comente

Deixe aqui sua opinião...