A escolha de restaurantes por quilo, geralmente, é feita pela variedade de alimentos, pela possibilidade de escolher a quantidade que irá consumir e também porque a comida se parece com a caseira. Mas nem tanto.

A avaliação, realizada por equipes de vigilância ligadas a Proteste, mostra que no quesito higiene, os restaurantes self-service tem deixado muito a desejar. Pelo menos em São Paulo.

Foram avaliados 30 estabelecimentos de grandes shoppings da cidade, dos quais 28 foram reprovados por condições inadequadas de higiene.

A Coordenação de Vigilância em Saúde de São Paulo encontrou contaminação em arroz, saladas verdes e de maionese – todos os alimentos pesquisados.

Como foram feitos os testes

O Laboratório de Controle de Qualidade em Saúde da Prefeitura de São Paulo realizou análises laboratoriais nas amostras desses alimentos coletadas como se fossem clientes comuns.

Após adquirir os alimentos nos balcões de distribuição, as amostras foram embaladas e encaminhadas ao Laboratório Central em caixas térmicas.

Foram encontrados mais problemas nos dois tipos de saladas avaliadas do que no arroz, como é de se esperar devido ao cozimento. No entanto, mesmo após esse processo, seis das amostras foram reprovadas.

Na contaminação por coliformes fecais, os três tipos de alimentos apresentaram problemas. A salada crua apresentou mais contaminação que a salada preparada com maionese ou algum tipo de molho.

Resultados das análises: 30 amostras de cada

Arroz: Seis apresentaram resultados insatisfatórios (com um ou mais problemas). Em cinco amostras foram encontrados coliformes; em quatro a bactéria E. coli; em uma amostra presença de B. cereus; e em uma amostra houve presença de Staphylococcus
Salada de Maionese: Onze apresentaram resultados insatisfatórios. Nas onze amostras foram encontrados coliformes a 45° acima do limite permitido. Em cinco amostras houve presença de E.coli.
Salada verde: Doze foram reprovadas. Nelas foram encontrados coliformes a 45° acima do limite permitido, enquanto oito amostras continham E.coli.

Em 2009, foram avaliadas a qualidade higiênico-sanitária dos utensílios (prato, talheres e bandejas) utilizados nos restaurantes a quilo dos principais shoppings de São Paulo. Resultado: irregularidades em 21 dos 30 restaurantes analisados. Nesse novo estudo, conclui-se que a origem do problema está na falta de cuidados no preparo dos alimentos.

COMENTÁRIOS:

Comentários

4 Respostas para “Chegou a hora de avaliar os restaurantes por quilo”
  1. Rokeirinha disse:

    Nossa muito bom saber disso pois ultimamente tenho comido muito em lugares que possuam self-service e realmente fica dificil muitas vezes, saber se o alimento está em boas condições. Vou prestar mais atenção das próximas vezes. Adorei o blog.

  2. Mazz disse:

    Nossa, e eu como todo dia em self service……

Comente

Deixe aqui sua opinião...