A falta de informação dos homens sobre a doença faz com que o tumor seja diagnosticado em estágio bastante avançado, o que dificulta o tratamento.

O número de homens diagnosticados com câncer de mama é bastante inferior ao das mulheres, mas na maioria dos casos o tumor encontra-se bastante avançado.

A estimativa é que para cada 100 casos da doença em mulheres, exista um em homem.

“A glândula mamária masculina geralmente é atrofiada, com hormônio feminino (estrógeno) baixo em relação às mulheres, não se caracterizando o câncer de mama um problema de saúde pública como para elas”, explica Dra. Maira Caleffi, mastologista e presidente da FEMAMA, Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama.

A percepção de um caroço (tumor) no homem fica mais fácil que em mulheres. Como normalmente é indolor, o tumor pode ser confundido com outras doenças, principalmente com a ginecomastia, que consiste em um crescimento benigno das mamas nos homens, causado por uso de medicamentos ou por desequilíbrio hormonal.

“Por isso é fundamental que os homens estejam atentos e informados, pois além de um caroço pode aparecer descamação do mamilo ou mesmo erosões nessa área. Para mulheres além do auto-exame com palpação mensal recomenda-se mamografia anual a partir dos 40 anos”, afirma Caleffi.

A hereditariedade também serve para os homens?

A mãe e a tia paterna de Augusto Silva Viola Alves desenvolveram câncer de mama e estão curadas, frequentando anualmente o mastologista. Independente do histórico familiar, Augusto de preocupa com a saúde e visita o médico regularmente.

“Até hoje não encontrei nenhum tumor nas mamas, faço exames anualmente com acompanhamento de médico clínico e cardiologista desde os 18 anos e o mastologista, desde os 20 anos”, afirma Augusto, de 34 anos.

O câncer de mama no homem na sua grande maioria está ligado a um componente familiar (hereditário), com vários tipos de câncer associados.

Ao apresentar insuficiência hepática, cirrose, uso abusivo de álcool, aumento súbito de peso (circunferência abdominal), devido a um problema no metabolismo hormonal, o homem pode ficar mais suscetível a apresentar alterações na mama.

“Além disso, a ingestão do hormônio estrógeno e anabolizantes predispõe ao aumento de câncer de mama masculino. Os transexuais e usuários de medicações/suplementos em academias de musculação pertencem ao grupo de risco de desenvolver o tumor. O hormônio provoca o crescimento do botão mamário, podendo haver erro na mensagem genética, o que favorece o crescimento do tumor”, alerta Maira.

A recomendação para os homens é semelhante ao das mulheres “evitar o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e anabolizantes, não fumar, praticar exercícios físicos e ter uma dieta balanceada com controle de peso”, explica a presidente da FEMAMA.

A maioria deles só marca consulta quando fica doente. Após os 40 anos, é preciso ir ao médico pelo menos uma vez ao ano.

COMENTÁRIOS:

Comentários

5 Respostas para “Quando o homem deve se preocupar com o câncer de mama?”
  1. maria passos disse:

    meu marido tem 45 anos e em novembro de 2011,fomos surpreendidos com um tumor na mama esquerda,apos biopsia veio diagnostico de de cancer de mama.ele esta em tratamento,apos mastectomia e qt. gostaria de sugerir uma campanha de divulgaçao e exclarecimento voltada aos homens

  2. Jose da silva gomes disse:

    boa noite meu jose meu peito esquerdo quando jovem adolesente nasce uma pedra depois quebra como aqui nos conhecemos mas no meu caso nunca quebrou e agora esta cresendo cada dia mas ja estou preocupado com medo pode me ajudar

  3. ANGELINA disse:

    QUAL MEDICO ESPECIALISTA CUIDA DO TRATAMENTO DE CANCER DE MAMA MASCULINO.OBRIGADO

Comente

Deixe aqui sua opinião...