Um estudo finlandês faz com que a Organização Mundial da Saúde revise a segurança da vacina Pandemrix.

A pesquisa sugere que as crianças que receberam a imunização eram nove vezes mais propensas a contrair narcolepsia, um transtorno do sono capaz de fazer a pessoa dormir várias vezes ao dia sem motivo.

As investigações do Instituto Nacional de Saúde e Bem-estar da Finlândia (THL) começaram depois da detecção desta doença em 17 crianças finlandesas vacinadas com Pandemrix, fabricada pela GlaxoSmithKline, durante a última pandemia de gripe A H1N1.

O uso da vacina está interrompido na Finlândia até que se descubram os efeitos colaterais. Os cientistas acreditam que a causa seja uma combinação de fatores genéticos e ambientais, incluindo as infecções.

Dados

Entre 2009 e 2010, o Instituto diagnosticou 60 casos de narcolepsia em crianças e adolescentes finlandeses com idades entre 4 e 19 anos, dos quais 52 (quase 90%) haviam recebido a vacina Pandemrix.

A maior parte dos quadros de narcolepsia aparece em crianças entre 4 e 15 anos, enquanto não detectaram nenhum caso em menores de 4 anos nem em jovens maiores de 19 anos.

Além da Finlândia, até o momento Suécia e Islândia detectaram aumento anormal de casos de narcolepsia infantil possivelmente relacionado à vacina Pandemrix, embora estejam realizando estudos adicionais em outros nove países da União Europeia.

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...