O círculo azul é o símbolo do Dia Mundial do Diabetes

Comemorado no dia 14 de novembro, o Dia Mundial do Diabetes tem o objetivo conscientizar a população, além de alertar para a criação de estratégias de combate e controle mais eficiente da doença.

Hoje, o diabetes mellitus (nome completo da doença) acomete cerca de 285 milhões de pessoas em todo mundo. Até 2025, esse número deve chegar a 380 milhões. Para se ter ideia, de acordo com o Ministério da Saúde, só no Brasil aproximadamente 11 milhões de habitantes são diabéticos e as projeções indicam crescimento de mais de 67% nos próximos 20 anos.

Mas o que é o diabetes, você sabe?

O diabetes é uma doença crônica caracterizada pela hiperglicemia, ou seja, a elevação da glicose no sangue. O problema ocorre quando o organismo não produz insulina (hormônio gerado no pâncreas que transporta a glicose para as células), suficiente ou resiste à sua ação, resultando em taxas de glicose excessivamente altas.

A doença está relacionada com hereditariedade, obesidade, sedentarismo e alimentação inadequada.

Por isso, quem sofre de diabetes deve manter rígido controle sobre suas taxas de glicose no sangue. Além disso, é importante evitar o sedentarismo e a alimentação também precisa de atenção especial. Caso isso não ocorra, o portador da doença pode sofrer com graves consequências.

Entre suas principais complicações, estão: coma ceto-acidótico ou hiperosmolar, hipoglicemia, lesões nos nervos (neuropatia periférica ou autônoma), lesão renal (nefropatia), lesões na retina (retinopatia), necrose de extremidades e infecções.

Tipos de diabetes

- Tipo 1, o mais raro, ocorre em apenas 5% a 10% dos diabéticos: As células que produzem a insulina no pâncreas são destruídas pelo organismo, comprometendo sua produção. O tipo 1 acomete, principalmente, crianças e adolescentes;

Tipo 2, o mais comum, atinge de 90% a 95% dos casos: O organismo produz a quantidade necessária de insulina, no entanto, desenvolve certa resistência ao hormônio, impedindo o controle das taxas de glicose. A prevalência do tipo 2 é em maiores de 40 anos;

– Há ainda o diabetes gestacional, que atinge de 1% a 14% das grávidas: Trata-se da alteração das taxas de açúcar no sangue detectada pela primeira vez durante a gravidez. Pode persistir ou desaparecer após o parto. Os casos registrados são, em geral, em pacientes obesas ou que ganharam peso excessivo na gestação, mulheres que fazem tratamento para pressão alta, são sedentárias e têm alimentação inadequada.

Sintomas

Entre os sintomas mais comuns que atingem os diferentes tipos da doença, podemos citar a vontade de urinar diversas vezes, fome frequente, sede constante, fraqueza e fadiga.

Os diabéticos do tipo 1 ainda podem apresentar perda de peso, nervosismo, mudanças de humor, náusea e vômito. Já no tipo 2, há possibilidade de infecções frequentes, visão embaçada, dificuldade na cicatrização de feridas e formigamento nos pés.

O alto nível de colesterol é outro problema enfrentado pelos diabéticos, que devem evitar a ingestão de gorduras saturadas.

Como tratar

Como já dissemos, o mais importante é manter um rigoroso controle nas taxas de glicose no sangue desde o momento em que a doença é diagnosticada. Além disso, é essencial ter uma alimentação equilibrada, praticar exercícios físicos regularmente e manter o peso saudável.

Vale ressaltar a importância de evitar a ingestão de doces e não ficar mais de 3 horas em jejum. Uma dieta equilibrada é imprescindível para que não ocorram problemas como hipoglicemia (falta de glicose no sangue) ou carência de outros nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo.

Pode ser necessário ainda o uso de medicamentos e, em alguns casos, a combinação com a aplicação de insulina.

Você sabe se tem ou não diabetes?

Aproveite e informa-se. Algumas palestras, eventos e mutirões de exames gratuitos estão programados para os próximos dias:

São Paulo/SP

– O SESC Pompeia realizará, de 11 a 13 de novembro, uma ação social preventiva em parceria com a Associação de Diabetes Juvenil (ADJ) para diagnósticos precoces e redução de riscos aos portadores. O evento acontece das 10h às 16h, no Conjunto Esportivo e Área de Convivência da unidade. Na programação, orientações sobre diabetes, campanha com testes de glicemia, avaliação do estado nutricional e atividades físico-esportivas;

– O Hospital Sírio-Libanês promove até domingo, 14 de novembro, uma série de ações destinadas a difundir informações sobre a doença. A programação inclui palestras, medição de glicose, distribuição de informativos de prevenção. A ação é voltada para diferentes públicos, entre os próprios profissionais e pacientes, além das pessoas que circulam pelas proximidades da Rua Adma Jafet, no bairro Bela Vista. No domingo, 14, os profissionais do Sírio Libanês farão a medição da taxa de glicose no sangue durante o Circuito Athenas de Corrida, que acontecerá no Transamérica Expo Center, a partir das 7h.

– Mutirão do Diabético, dia 27 de novembro, às 8h, na rua Botucatu, 820 – Vila Clementino. Para participar é necessário levar documento de identidade (RG), CPF, comprovante de endereço e o “Cartão Nacional da Saúde”, que pode ser obtido em todos os Postos de Saúde da cidade. O paciente não deve ir em jejum. Além disso, é recomendado ir com acompanhante.

Rio de Janeiro/RJ

O Rio será palco de eventos, incluindo a iluminação do Cristo Redentor e dos bondinhos do Pão de Açúcar na cor azul para participar das comemorações do Dia Mundial do Diabetes e conscientizar a população.

– Aterro: No domingo, 14, acontece a IV Caminhada pelo Diabetes do Rio de Janeiro, o V Congresso de Diabéticos do Rio de Janeiro e a IV Campanha de Detecção do Diabetes. Serão oferecidos testes gratuitos de glicose, pressão arterial, acuidade visual, e avaliação de pés diabéticos.

Maracanã: No domingo, 14, a partir das 8h, vários profissionais de saúde estarão no entorno do Maracanã para orientar a população em geral (diabéticos ou não). O ponto de encontro será na estátua do Bellini, e a partir de 8h30 haverá caminhada e corrida. As inscrições podem ser feitas com antecedência pelo telefone (21) 2579-3138.

– Na terça-feira (16), a Sociedade Brasileira de Diabetes vai promover uma oficina para pacientes e familiares no auditório 1 do Hospital dos Servidores do Estado, que fica na Rua Sacadura Cabral. Haverá palestras com médicos, nutricionistas e enfermeiras. A entrada é gratuita e não é necessário se inscrever.

Itabuna/Ba

No dia 13 de novembro acontece o 6º Mutirão do Diabético de Itabuna, no Hospital de Olhos Beira Rio e na Praça Rio Cachoeira, das 8 às 14hs. Alguns dos principais pontos e monumentos da cidade serão iluminados de azul.

O Dia Mundial do Diabetes foi criado pela Federação Internacional de Diabetes (IDF), em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1991. Celebrado todo ano, no dia 14 de novembro, a campanha conta com a participação de mais de 160 países. O tema para o período de 2009-2013 é “Diabetes: Educar para Prevenir”.


COMENTÁRIOS:

Comentários

3 Respostas para “Diabetes: Um problema de mais de 280 milhões de pessoas. Entenda a doença e aprenda a conviver com ela”
  1. sinara disse:

    bom a minha mae eh diabetica,mas ela so cuida da saude dela quando a diabete dela esta muito alta mas o caso dela eh complicado pq ela tem problema nos rins ela ja passou po 2 cirugias mas qnd isso acontece a diabete dela fika em alta eh muito preocupante pq ela nao pd se irritar com nd!…

    • Fernando Zampese disse:

      Sinara Bom dia…sou Fernando, eu não tenho diabetes, acho que para melhorar esta sua preocupação tenho algo que poderia estar melhorando a qualidade de vida da vossa mãe…coloco-me a disposição de podermos conversar e pudermos falar por telefone 11 7010-9207 ou email: keyoshi3107@mail.com
      Abraço Fernando

  2. Tratar Saúde disse:

    A diabetes e uma doença complexa, pois se o diabético não fizer tratamento e ter uma alimentação cuidada poderá correr o risco de ter outros problemas tais como, problemas visuais (cataratas ), cardíacos, renais, insensibilidade dos membros inferiores.

Comente

Deixe aqui sua opinião...