Médicos paulistas irão utilizar células-tronco retiradas da polpa de dentes de leite em tratamento de pessoas com alguma lesão na córnea. O Instituto da Visão da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) começará em setembro a fazer a triagem dos pacientes para aplicar o novo tratamento.

A técnica foi desenvolvida pelo Instituto Butantan e pode ajudar a reconstruir os tecidos da córnea de pessoas que sofreram danos por queimaduras ou doenças genéticas e imunológicas.

Durante cinco anos, os pesquisadores utilizaram as células-tronco em coelhos e, em três meses de tratamento, houve recuperação total da córnea das cobaias. Segundo o coautor do projeto, Nelson Foresto Lizier, a autorização para aplicação em seres humanos foi obtida este ano.

Como a técnica será aplicada?

De acordo com Lizier, o procedimento cirúrgico é relativamente simples e rápido. O paciente terá acompanhamento mensal durante algum tempo, ou de acordo com a reação e necessidade.

“Vamos observar a qualidade da córnea, se ela está ficando transparente, se a pessoa apresenta algum problema com o transplante, e a durabilidade dessa córnea, já que o objetivo é o de que a transparência dure para sempre”, explica.

Por que o dente de leite?

Segundo o especialista, os dentes de leite são doados por pacientes do hospital e as células encontradas na polpa (tecido mole) do dente têm características muito semelhantes às da córnea.

Para retirar as células, os profissionais mexem no interior do dente, que fica aberto quando cai, e depositam o tecido em uma placa de cultura onde as células-tronco se multiplicam em grande escala. As células se reproduzem sobre uma fina camada estrutural para ganhar o formato de uma córnea de fato.

“Nos seres humanos nós transportaremos essa película para o olho e em seguida colocaremos uma lente de contato para segurar a película. Assim que as células estiverem seguras, essa lente é retirada”, completa o coautor do projeto.

Ele ressaltou ainda que o procedimento é vantajoso porque não é invasivo e apresenta baixo risco para o paciente. Além disso, as células-tronco do dente de leite são imunoprivilegiadas, isto é, dificilmente seriam rejeitadas pelo organismo receptor.

“Isso quer dizer que provocam baixa resposta imune do organismo, permitindo que sejam utilizadas células de parentes para a doação e até mesmo de pessoas que não sejam ligadas ao paciente”, ressalta.

O que pode dar errado?

O pesquisador explica que o que poderia dar errado com essa técnica seria a devolução da qualidade da córnea por um curto período e, assim, o indivíduo precisar de uma nova operação.

“Na pesquisa com os coelhos, aqueles que precisaram de uma segunda cirurgia foram os que tinham a córnea muito danificada. Mas na segunda operação, a integridade da córnea foi recuperada. Pelos resultados que tivemos com os coelhos a expectativa é a de que dê certo com humanos”, afirma Nelson Foresto Lizier.

Quando o tratamento terá início?

Ainda não há previsão de quando o tratamento será iniciado, pois é preciso encontrar um grupo homogêneo de pacientes, ou seja, com problema semelhante na córnea, para testar o tratamento e provar que ele é eficaz em certo número de pessoas. Dez pessoas já foram indicadas.

De acordo com Lizier, o custo de todo o procedimento laboratorial não passa de R$ 500. A técnica já está sendo estudada para a utilização em outros tipo de doenças de visão, ossos, cartilagens e tecidos nervosos.

Leia mais: Cientistas comprovam que é possível ter a visão restaurada com um implante de células-tronco

* Com informações da Agência Brasil.

COMENTÁRIOS:

Comentários

6 Respostas para “Lesões na córnea: Células-tronco de dentes de leite serão usadas para tratamento”
  1. paulo disse:

    bom dia, tenho ceratocone e gostaria de saber se essa tecnica se aplica ao meu caso e tbm gostaria de mais informações sobre a cirurgia, como clínicas onde serão realizadas as cirurgias,inclusive no estado do rj,tel e email dessas clinicas,e a data do inicio dos procedimentos cirurgicos…obrigado

    paulo

  2. Jarbas Alves disse:

    Eu tenho uma deformação na minha córnea, uma degeneração marginal pelúcida e espero um dia conseguir esse tratamento…

  3. Sergio Monteiro disse:

    Meu filho tem apenas dois anos de idade e nasceu com leucoma no olho direito e descolamento de retina no olho esquerdo. gostaria de inscrevê-lo na Unifest para tratamento com células tronco, como faço?

    Sérgio Monteiro

    • blogdasaude disse:

      Olá Sergio, a notícia do tratamento-teste foi publicada em agosto de 2010 e por isso, talvez não seja mais possível se cadastrar a fim de receber o tratamento. Entramos em contato com a Unifesp para obter informações e aguardamos resposta. Abraços

  4. João batista disse:

    Sofro a três ano com doença de fuch e queria muito tentar qualquer tratamento pois não exergo quase nada nem que seja em esperimento

  5. Claudia Pinto disse:

    As células tronco de dente de leite podem tratar também edema de córnea? Os médicos não recomendam o transplante de córnea pois fiz cirurgia de colocação de tubo por causa do glaucoma muito agressivo e tenho uveite Sera que já estão cadastrando para o tratamento ou testes. Faço tratamento no hospital do fundão no Rio de Janeiro. Um abraço.

Comente

Deixe aqui sua opinião...