Uma pesquisa recente realizada na Universidade de Michigan verificou que o número de mulheres que se submetem a sessões de radioterapia após a retirada da mama – mastectomia – é pequena em relação à necessidade.

Em casos de lumpectomia – cirurgia com conservação da mama – a radioterapia é um procedimento comum. Os resultados da pesquisa foram publicados no Journal of Clinical Oncology e os pesquisadores lembram que um número expressivo de pacientes recebe tratamento incorreto.

Outros estudos, já divulgados pelo Blog da Saúde demonstram opinião contrária a respeito da afirmação acima. Por isso o diálogo aberto com seu médico é o melhor caminho.

“Converse abertamente com seu médico e procure sempre a atualização de conteúdo sobre sua doença. Estar bem informado é um passo largo em busca da recuperação. Pense nisso.”

COMENTÁRIOS:

Comente

Deixe aqui sua opinião...