Você já teve a sensação, no meio da noite, de acordar com aquele friozinho na barriga como se estivesse caindo num abismo? Ou então acordou agitado e transpirando porque estava fugindo de algo ou alguém? Pois é, os pesadelos precisam ser monitorados e levados a sério quando são rotina.

Uma pesquisa realizada por canadenses e publicada no Journal of Sleep Research mostrou que quando submetidos a imagens perturbadoras antes de dormir, as pessoas que tiveram pesadelo demonstraram mais ansiedade e maior sensibilidade ao estresse.

Outro aspecto a ser observado é o de que o próprio sonho desagradável pode ser um indício de traumas psicológicos. Nossos sonhos e também nossos pesadelos são uma espécie de Raio-X de traumas presentes ou passados, vivenciados no cotidiano e que ficam registrados em nossa memória, tomando “vida e realidade” durante o sono.

Você já passou mal por causa de um pesadelo? Costuma ter sempre os mesmos sonhos? Acredita que eles possam estar diretamente relacionados com distúrbios psicológicos? Compartilhe suas experiências e comente.

COMENTÁRIOS:

Comentários

Uma Resposta para “Mais que um pesadelo…”
  1. ticinha disse:

    tenho o mesmo seonho desde os doze anos… hoje tenho 23! passo por uma casa… e tem um vento que me segue, denso… quase corpóreo, só que invisível pra mim… Tudo nessa casa vai ao chão qdo esse vento denso passa. Ele não é alguma forma "espiritual" mas sim uma pessoa que não vejo… ou eu mesma ( já pensei nessa possibilidade, tipo uma pessoa que se amedronta diante da vida e a sua força quer que ela enfrente a vida, mas ela foge disso). fujo pra uma floresta… bem densa e fechada, mas o caminho é conhecido pra mim…. termina na porta de um hospital onde um tio meu (que já resgatou uma prim anum acidente, me parece ser o único motivo para aparecer nesse sonho, já qu enão somos próximos)está na sala de espera… falo pra ele que estou sendo perseguida, mas ele não me vê nem me escuta. Sou atingida pelo vento e ele me faz sangrar e sinto sangue pela minha boca, mas ninguém me vê! Estou ferida no entanto sei que não vou morrer, desisto de falar com meu Tio e atravesso a outra porta do hospital e o sonho acaba. Sempre acordo com a sensação de que estava fugindo de algo, sempre assustada, mas hoje em dia bem menos.. pq esse sonho acontece de duas a três vezes por ano nos últimos 11 anos e sempre que o tenho fico me questionando e nunca com nenhuma idéia definitiva. e acho que nunca terei, mas se alguém tiver uma sugestão!

Comente

Deixe aqui sua opinião...