Esse sonho pode se tornar realidade no futuro. É isso que estima a pesquisa que alguns cientistas dos Estados Unidos realizaram. Estudos feitos em laboratórios com camundongos podem ser uma esperança para a população mundial que têm tendência a engordar e chegar à obesidade.

Cerca de 400 milhões de pessoas são obesas no mundo todo. Essa estatística pode ser alterada daqui a alguns anos, assim que os estudos realizados por esses cientistas servirem para a raça humana.

O organismo do ser humano ficou acostumado ao longo dos anos a não gastar muita energia por conta da escassez de comida no mundo. Por conta disso, precisamos fazer atividades físicas para mantermos o peso ideal depois de ingerir grandes quantidades de gordura. Pessoas com tendência a engordar, e que podem se tornar obesas, mesmo praticando exercícios físicos, não conseguem liberar energia suficiente para emagrecer.

Esse fenômeno acontece porque existe um mecanismo em nosso corpo que tem a função de regular quanta energia o nosso organismo deve gastar, ele é chamado de canal KATP. O que os cientistas descobriram é que se esse canal for bloqueado, as moléculas de ATP – principal combustível do organismo – serão utilizadas em maior quantidade pelo nosso músculo, liberando mais energia.

Assim comer uma picanha no churrasco, uma barra de chocolate na sobremesa, tomar um sorvete no calor, não irá engordar as pessoas no futuro, pois mesmo comendo muito, o nosso corpo irá liberar uma quantidade maior de energia enquanto estamos andando ou praticando atividades físicas, dessa forma, manteremos nosso corpo esbelto por vários verões.

Entenda melhor a descoberta dos cientistas

Divulgação FSP


O que você achou dessa nova descoberta científica? Comente.

COMENTÁRIOS:

Comentários

2 Respostas para “Comer exageradamente sem engordar: Será o fim da obesidade?”

Comente

Deixe aqui sua opinião...