Engenheiros na área de marketing, advogados em TI, relações públicas no financeiro… Para você esta movimentação parece estranha? Pois saiba que pode significar um ensaio para que o colaborador entre para a grade dos executivos de alto nível da empresa.

Esta prática de mercado, conhecida como “deslocamento horizontal”, ocorre quando a empresa identifica a necessidade de ter alguns de seus profissionais com uma visão mais ampla da empresa e do negócio. Para Wilson Roberto Lourenço, da Compass Consultoria, “é uma forma rápida de aumentar o conhecimento e desenvolver suas habilidades”.

Ele explica que “outra razão para que se adote a medida é que muitos profissionais considerados talentos na empresa e/ou chaves para a organização se encontram em estruturas que impossibilitam seu crescimento vertical. Ou ainda, estão no limite de sua faixa salarial com potencial de crescimento sem opção para isso ocorrer”.

O deslocamento demonstra o quanto a empresa efetiva sua filosofia de investir e desenvolver seus colaboradores. Com o acirramento e a flexibilidade do mercado, a fidelização dos funcionários é um trunfo para a organização. A mudança de forma horizontal economiza o tempo de adaptação dos colaboradores, pois ele já conhece a organização da empresa, sua cultura, as pessoas, processos, políticas, etc. “É uma maneira de reconhecer a contribuição do funcionário e também não permitir sua saída ao mercado, principalmente se for para o concorrente”, explica o diretor.

Para o colaborador, o benefício da prática vem na forma de reconhecimento e confiança pelo seu trabalho, pois constata que a empresa continua investindo em seu crescimento profissional através de alternativas para sua continuidade e ampliando sua experiência.

“Até que a cultura absorva na totalidade essa prática, sugiro que o RH acompanhe, monitore e oriente seus líderes quando as oportunidades e/ou necessidades surgirem, visando a garantia, transparência e consistência do processo e do resultado”, recomenda Wilson.

Mas, afinal, é possível que o colaborador desempenhe o mesmo cargo em outro setor sem que haja perda na qualidade do serviço, visto que cada segmento de uma empresa necessite de profissionais com conhecimentos específicos?

A sua empresa já adotou a prática alguma vez? Compartilhe conosco sua experiência.

COMENTÁRIOS:

Comentários

2 Respostas para ““Deslocamento horizontal”: desenvolvimento e retenção de profissionais”

Comente

Deixe aqui sua opinião...