A doença, que atinge em sua maioria a população negra tem origem genética e consiste na mudança de formato nos glóbulos vermelhos – hemácias. Estes, ao invés de serem redondos adquirem o formato de foice. Este formato anormal, quando detectado por nosso organismo faz com que ele destrua as hemácias, ocasionando a anemia.

A boa notícia vem de consenso recém concluído pela Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea. O documento que deverá ser publicado na Revista Brasileira de Hematologia leva em consideração indicações internacionais onde os pacientes tratados com transplante de medula serão considerados curados se não desenvolverem mais a doença após cinco anos. Dez transplantes realizados no Brasil foram de caráter experimental e realizados em centros especializados. Alguns aspectos devem ser levados em consideração apesar da alternativa promissora. Confira!

  • O doador precisa ser da família do paciente (30% de chances). Como a técnica não é regulamentada pelo Ministério não é possível buscar pessoas compatíveis no cadastro;
  • O custo do transplante é alto. Cerca de R$ 30 mil que o Ministério ainda não cobre para esse tipo de doença;
  • Infelizmente o transplante não é para todos. O médico tem que avaliar os reais riscos e benefícios.

Em nota o Ministério da Saúde  diz que não incluiu a doença na lista das indicações de transplante por acreditar que as evidências apresentadas até o momento não são suficientes para recomendar a disponibilização da técnica de forma irrestrita.

Entenda a anemia falciforme

anemia

Divulgação - Folha de São Paulo

 

COMENTÁRIOS:

Comentários

14 Respostas para “Anemia Falciforme – Transplante pode ser a cura”
  1. michele disse:

    Enquanto isso infelizmente os portadores de AF(Anemia Falciforme) sofrem como tantas outras pessoas que possuem certos tipos de doenças,porem com uma diferença,A anemia falciforme é uma doença praticamente esquecida.Não pode continuar desse jeito , precisamos fazer alguma coisa para mudar isso.

    • VIVI disse:

      è terrívelver seu ente querido gemer de dor em cima de uma cama e vc não poder fazer nada. Lastimável..

  2. Elvis disse:

    Sou um dos quinze pacientes que se submeteram ao transplante de medula óssea no Brasil. Sabemos que alguns pacientes não respondem a outras terapias. É importante que estas pessoas saibam sobre esta possibilidade. Seguindo é claro critérios pré estabelecidos. O custo do transplante é infinitamente menor do que o que se gasta durante a vida " de grande sofrimento" de uma pessoa com doença falciforme. E tem algo que jamais poderemos mensurar: Qualidade de vida!

    • blogdasaude disse:

      Elvis, que bacana, ficamos felizes. Você pode servir como fonte de inspiração para as pessoas que passam pelo que já passou. Gostaria de dar o seu depoimento para nós? Abraços

    • joao disse:

      Prezado amigo Elvis, não sei qual sua idade,mas venho aqui pedir uma solicitação sua, tenho uma amiga que o filho dela tem essa doença AF,,e ele é uma criança ainda acho 7 ou 8 anos, e falaram pra ela sobre o transplante de medula ossea,mas ninguem mencionou alguem que tivesse feito essa cirurgia e tivesse dado certo, gostaria que vc pudesse relatar sua historia em meu email, e eu irei mostrar a ela, e caso ela interessar eu repasso a vc,,meu email é joao_lopriato@hotmail.com,,desde já agradeço

    • Roberto disse:

      Olá Elvis, tenho um filho que tem anemia folciforme com talassemia, ele sofre muito com essa situação, já corri atras da cura mas até agora nada. Gostaria de saber como vc fez esse transplante, em qual local. Poderia me enviar alguns esclarecimentos?. meu email é lanzilopes@yahoo.com.br desde já agradeço a atenção.

    • Renata Barreto disse:

      Ola Elvis! Sou portadora da Doenca Falciforme e gostaria de receber seu relato.
      monikarsb@gmail.com

  3. daiana sachi dos santos disse:

    Meu nome e daiana eu tenho 2 filhos com a doença falciforme e gostaria. De saber quando a cura vai chegar aqui no rio de janeiro essa doença e muito dolorosa as crianças sofre muito o hemorio e um ótimo hospital hematologico mais nunca saber sobre a cura

  4. Joao Carlos Jaicnto' disse:

    Vi o seu comentario, quanto tempo vc viveu com o a doenca de faciforme. o transplante correu com sucesso?

  5. flavia disse:

    Elvis minha irmã tem a doença e vou fazer exames para saber se sou compatível para poder doar a medula. Ela já teve minigitee e várias outras doenças por conta da anem ia.

    O medico dela falou que pode ser arriscado o transplante por conta de cair cabelo e etc.

    Você poderia relatar seu caso para tranquilizarmos ela em relação ao transplante flaviamayer04@hotmai.com

    obrigada

  6. Rosilene Silva disse:

    Bom dia Elvis, minha irmã sofre com a doença há 30 anos, e estamos sendo direcionados para realizar o transplante e gostaria de obter algumas informações, como: após fazer o transplante, quanto tempo o paciente fica internado após transplantado? mros_rose@yahoo.com.br

    Grata.

  7. Rosilene Silva disse:

    Bom dia Elvis, minha irmã sofre com a doença há 30 anos, e estamos sendo direcionados para realizar o transplante e gostaria de obter algumas informações, como: após fazer o transplante, quanto tempo o paciente fica internado após transplantado? mros_rose@yahoo.com.br

Comente

Deixe aqui sua opinião...